segunda-feira, 11 de junho de 2012

Por um 3D&T mais descritivamente específico

Olá pessoas!
Hoje venho até vocês para comentar brevemente um pensamento solto que tive. É fato que o 3D&T Alpha é hoje um dos melhores sistemas nacionais que temos no mercado, ao mesmo tempo em que sofre duma tonelada de pensamentos preconceituosos em relação a sua simplicidade. E se, para torná-lo um pouco diferente, nós especificássemos um pouco mais um dos seus fatores descritivos?

Agora você deve estar pensando: “como assim?”; ou então “do que esse cara está falando?”. Pra quem não entendeu, uma “breve” explicação. Duvido que, na sua concepção inicial, o 3D&T tenha surgido com este pensamento, mas após tantas transformações e versões diferentes, o mesmo mudou bastante. Não apenas em termos de regras, mas principalmente em termos de visão dos seus elementos. Muitas pessoas reclamam demais da característica Habilidade e sua importância imensurável sobre as demais (eu mesmo muitas vezes já a odiei), quando na verdade cada uma delas nada mais é que um fator genérico que representa as capacidades da personagem numa determinada área de aplicação. Assim, a Força não precisa significar que a personagem levanta muito peso, mas sim sabe como causar dano e agir fisicamente, ou mesmo Armadura, que representa a capacidade da personagem em não receber dano, seja na forma de um colete a prova de balas ou agilidade sobre-humana.

Sabendo disso (e para quem já sabia), eu fiquei imaginando uma coisa: se as características representam a forma como a personagem usa o efeito que ela descreve, por que não tornar esta ‘forma’ uma ‘descrição padrão’ na ficha da personagem? Certo, sei que está complexo, por isso vou exemplificar: se o PdF da minha personagem está relacionada ao fato dela atirar bem usando uma arma de fogo, por que não anotar isso na ficha? Desta forma, eu descreveria e anotaria a forma como a personagem usa cada uma das característica, mesmo ela tendo 0 ponto. Assim, se ela tentar usar a característica com outra aplicação que não a descrita, o narrador poderia dizer que é possível, mas que foge da sua aplicação comum e teria uma penalidade de -1 (mínimo = 0). Desta forma, eu poderia especificar como a minha Habilidade é usada, dizendo se ela tem uma aplicação mais social (carisma), física (destreza) ou mental (inteligência), e isso sem mudar nada no sistema.

Interessante, não?
Até and Bye...

4 comentários:

  1. De fato uma ideia bem interessante, Tio Lipe.

    Certamente a proposta do 3d&t foi a de simplificar o máximo possível o jogo. Adicionando esse seu pensamento daria um toque um pouco mais sério ao sistema, sem complicá-lo.

    Pretendo adotar essa ideia em uma das aventuras.

    Abs, e ótimo post

    - Dan
    www.works4weaks.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Diria não apenas deixá-lo mais sério, como também deixá-lo mais específico e, quem sabe, ajudar na construção e exploração da própria personagem. Quando vc especifica e anota na ficha que a personagem usa H de uma forma mais social, vc diz se ela é mais malandra, esperta ou manipuladora do que apenas decidir isto ingame. Falando assim até parece que vc estaria limitando a personalidade dela, quando na verdade vc estará apenas definindo um detalhe narrativo que antes não lhe era prioridade num sistema como esse.

      Até and Bye,,,

      Excluir
  2. Olá,

    Tio, mas isso já não é o papel do Descritor do tipo de dano? Tanto que quando você muda seu tipo de dano, você tem penalidade de -1. o.o

    Bonanças.

    Atenciosamente,
    Leishmaniose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Eu tinha esquecido desta regra. De fato existe o descritor de dano, mas ele é específico apenas para duas características: F e PdF. A minha ideia é expandir este pensamento para todas as características, deixando-as mais específicas sem mudar seus valores. Usa quem quer. XD

      Até and Bye...

      Excluir