sábado, 11 de junho de 2011

Resenha: Kung Fu Panda 2

Olá pessoas!
Acho que vou acabar mudando o nome do blog para “Papo de Cinema”, né? Mais um final de semana, mas uma resenha, e desta vez sobre um filme bem aguardado pela criançada: Kung Fu Panda 2. Antes, devo dizer que o primeiro filme foi mediano. Ele foi bem uma apresentação de personagens carregada de comédia, filosofia e quase nenhuma ação, o que é estranho dado que o filme deveria ter Kung Fu. Além disso, ficou claro que a história falava muito mais do mestre Shifu do que do próprio Po, que deveria ser o protagonista. No fim foi uma boa experiência (exceto pela propaganda excessiva e quase agressiva), mas deixou o gostinho de quero mais, e por isso um segundo filme se justifica muito bem.

O segundo filme começa esperando que você já saiba quem é quem no jogo do bicho. Assim, sem perder tempo apresentando seu ninguém (exceto a história e motivação do novo vilão: um pavão muito do megalomaníaco e mal amado), você já mergulha de cara na história e naquilo que fez muita falta no primeiro filme: a ação. E como tem luta neste filme! Tudo o que faltou no anterior vem em dobro nesse, com cenas muito bem coreografadas e carregadas de humor dado o estilo de luta atrapalhado do Po (lembra até o Jack Chan). Agora o nosso panda sabe como bater e, liderando os Cinco Furiosos, o time passa a ser uma coisa só, o que ficou muito maneiro. E assim, numa saga para deter o plano maligno do pavão megalomaníaco, Po e seus amigos viajam até a maior das cidades chinesas a fim de salvar não apenas a China, mas também a continuidade do Kung Fu. Além disso, a história está realmente voltada para aprofundar o Po, pois durante sua missão ele se vê diante dos fantasmas do seu passado e tenta desesperadamente saber quem de fato ele é.

Cinco Furiosos e um punho com fome de vingança.

Tirando todo o clichê que o filme tem, e que é usado duma forma bem divertida, a história é boa. Nada impressionante, ou que você nunca tenha visto, mas ainda assim a sua apresentação ocorre na medida certa. A trilha sonora do filme também agrada bastante e dá o clima certo. Mas o que realmente chama a atenção são as cenas do passado/lembranças do Po, que foram feitas numa animação bem estilo Anime e que dão todo um charme especial. Por fim, acho que o filme em 3D merece ser visto (e eu o vi assim), pois é fato que as animações andam casando bem com o estilo dele e o Kung Fu Panda não foge a regra. E, é claro, para quem tem dúvidas sobre a dublagem, podem ir com fé que está tão boa quanto a do primeiro filme.


Nota: 4 de 5

Resumindo: é um bom filme e melhor que o seu antecessor. Está carregado de muita ação, drama, comédia e até filosofia, se bem que com bem menos que da última vez. Creio que não seja perfeito por... Bem, não é uma Pixar, né? Hehe!

Até and Bye...
PS: o final do filme dá brecha pra uma continuação, mesmo a história do filme ter sido fechada.