quarta-feira, 19 de junho de 2013

Tsuchi Monogatari: Livro 1 – Vingança #05

Olá pessoas!
Após o Arco de Chiang e a batalha contra o déspota Ming, nossos heróis seguem viagem em busca de respostas para os mistérios apresentados pelo vilão Zabodi. Mais uma vez a comitiva estava completa, e mudamos o local habitual de jogo para agradar um dos jogadores (né, Nachos?). Nada que tenha atrapalhado. Pelo contrário, essa foi a mais longa das sessões até agora, e a mais carregada de história.


A CIDADE MÁGICA DE JOHEN (ARCO DE JOHEN – PARTE 1)
Jax, o faz tudo do Leviatã
Nossos heróis pegaram uma carona com Lina e a tripulação do Leviatã para chegar rápida e “tranquilamente” na próxima cidade. Durante os 5 dias de viagem, eles se aproximaram mais da trupe de Lina, tornando-se amigos. Durante a viagem, Lee Sin (Joka) e Sir. Coxinha (Nachos) tiveram uma breve conversa com o faz-tudo do navio, Jax. O experiente marinheiro admirou a garra dos heróis e os lembrou de jamais desistirem do futuro, pois um homem é feito das suas escolhas e atitudes hoje, e não do seu passado. Logo eles chegaram à cidade mágica de Johen. E, de fato, a cidade pulsa magia. Com seres de todas as raças negociando todo tipo de produtos, a maior cidade ao sul do Império é realmente um oceano de possibilidades. Entretanto, Lina e sua tripulação tinham negócios a tratar na próxima parada, seguindo viagem logo após deixar os heróis em Johen e prometendo os ver novamente durante o campeonato de artes marciais de Wuwei.

Uma vez na cidade, os heróis acabaram se separando para resolver algumas pendências. Matamune (TL) e Kurosaki Shin (Leish) foram atrás de armas mágicas, aproveitando o fato de a cidade servir bem para essa finalidade. Foi assim que Shin acabou encontrando um dos tesouros perdidos do seu clã, a espada Nocturne. Como ela foi parar ali ele não conseguiu descobrir, e nem o vendedor aparentou se importar muito com a espada. Seja como for, ele a levou consigo. Já Sir Coxinha seguiu até um alfaiate um pouco afeminado que lhe preparou um novo terno, dado o estrago que seu antigo sofreu ao longo das batalhas. Lá Coxinha conheceu a jovem aprendiz de costura Nue, que lhe pediu para ajudar seus amigos que vivem nas ruas servindo o malvado bandido Hebi, a “cobra”, que usa as crianças para roubar. Enquanto isso, Lee Sin saiu à procura da Academia Arcana de Aavan, a maior de todas as academias de magia do Império, onde eles esperavam poder descobrir mais sobre Zabodi e seus planos. No caminho, porém, Lee quase foi roubado por Away, um garoto de rua. Forçando o garoto a ficar consigo, Lee mandou que ele o ajudasse a chegar à Academia e, em troca, o deixaria livre para ir. Sem opções, o garoto ajudou, mas cobrando 10 moedas para poder pagar a sua “cota do dia”. Lee achou aquilo estranho, mas deu as moedas ao garoto ao chegarem à academia.

OS TENBU HÖRIN (ARCO DE JOHEN – PARTE 2)
Saika, aprendiz em magia
Na Academia, Lee conheceu a jovem Saika, uma inocente aprendiza que nunca conheceu o mundo externo. Pouco após começarem a conversar e se conhecer, os demais heróis chegaram aos portões da Academia gerando uma pequena confusão, mas logo tudo se resolveu e Saika os guiou até seu pai, o diretor geral da Academia Arcana, vossa eminência Raidou-sama. Raidou levou todos até o seu escritório, onde puderam conversar sem se preocupar em ser ouvidos. Primeiro, ele analisou a capa mágica de Zabodi, que estava em posse de Lee Sin, e concluiu que o feiticeiro maligno a estava usando para rastrear a posição dos heróis, além de ser um item amaldiçoado e que precisava ser destruído. Após a reunião, Lee permitiu que a capa fosse destruída.

Depois, Raidou explicou que a maldição de Luang não poderia ter sido criada por Zabodi, mas que ela lembrava o que havia acontecido na cidade de Singai anos atrás e também os relatos antigos do despertar dos 7 Reis Infernais: as bestas da destruição que foram conjuradas ao mundo pelo rei demoníaco Hadlar e que foram responsáveis por abrir os portais do submundo para que os mazoku habitassem o mundo de Aria. Em seu relato, o diretor contou-lhes a história do grande herói Aavan, que dá nome a Academia, e como ele unificou os reinos do Continente da Terra para criar a unidade hoje conhecida como Império da Terra em pró de impedir o avanço das tropas mazoku sobre o mundo. Além disso, Aavan e seus aliados foram os responsáveis por banir Vearn, o verdadeiro rei mazoku criado a partir da união de Hadlar com as 7 bestas, protegendo o mundo de Aria do mais terrível de todos os males.

Por fim, Raidou se lembrou de uma lenda que conta que, quando reunidos, os 7 Tenbu Hörin (Tesouros do Céu) são capazes de realizar qualquer desejo. A descrição dos orbes que Zabodi está reunindo lembra a dos citados na lenda e que, se for verdade, pode representam um problema sem proporções para todo o mundo. Não se pode prever o que Zabodi poderia fazer com tamanho poder em mãos. Para piorar, Raidou não conseguiu chegar a uma conclusão sobre a ligação entre os orbes e a maldição lançada em Luang, que foi a mesma que Lee Sin conjurou acidentalmente sobre a sua antiga cidade, Singai, sendo um fato conhecido entre os grandes magos do mundo, uma vez que lá havia uma grande e famosa Escola Arcana. De mãos atadas sobre quem poderia ser Zabodi, Raidou indicou que os heróis fossem até a loja de Yuuko, a bruxa ryuuji do inevitável, e lá perguntassem mais sobre toda aquela história. Assim, eles se despediram e agradeceram pela ajuda.

ONNA-MAHOU-TSUKAI NO HITSUZEN (ARCO DE JOHEN – PARTE 3)
Maru e Moro
Ao anoitecer, nossos heróis foram até a loja da bruxa indicada por Raiden. Ao chegarem lá, depararam-se com a loja “surgindo” entre outras duas no momento exato em que o sol se pôs. Eles foram recepcionados pelas impulsivas Maru e Moro, duas crianças não-humanas que servem a sua senhora e criadora, Yuuko. A bruxa do inevitável (Onna-mahou-tsukai no Hitsuzen) apresentou-se como uma ryuuji feiticeira que revela as verdades ocultas dentro das pessoas e que, como pagamento, cobra aquilo que for justo para as perguntas feitas. Nossos heróis começaram questionando quem seria Zabodi, e para tal pergunta ela cobrou como parte do pagamento que eles entrassem em seu subconsciente e derrotassem os seus medos e angustias. Tendo eles aceitado, ela enviou suas consciências para dentro de si, onde se viram em situações de seu passado, resistindo com bravura aos temores de suas próprias almas. Por fim, eles se viram juntos enfrentando seus reflexos malignos, destruindo-os usando o máximo de seus recursos.

De volta à loja de Yuuko, a bruxa explicou que eles tiveram que romper as barreiras de suas próprias mentes para conseguir revelar a verdade por trás de Zabodi. Em um novo transe, ela os fez mergulhar em suas lembranças, começando pelas de Lee Sin. Os heróis puderam assistir o momento em que o jovem monge, na época um aprendiz talentoso de magia, falava com seus colegas Annie e Hitare na Escola Arcana de Singai. Lee foi então convocado por seu sensei e pai adotivo Ablon, que o explicou que o estaria encaminhando para Johen a fim de terminar os seus estudos. Não querendo se separar de todos que amava, Lee decidiu provar que já podia ser visto como um mestre em magia, invadindo o escritório de Ablon e tentando aprender um dos feitiços de mais alto grau dos Pergaminhos Proibidos. Entretanto, o feitiço acabou sendo conjurado da maneira errada, condenando a todos da Escola e da cidade, assim como o que viria a acontecer em Luang. Ao ver sua querida amiga Annie desaparecer, o jovem Lee ficou catatônico, não percebendo que seu colega Hitare fora o único que não desapareceu como os demais. Pelo contrário, ele se transformou num mazoku com traços de morcego e que, ao perceber o que acontecera, desapareceu levando consigo o pingente de sua amada Annie.

Yuuko, a bruxa hitsuzen
A cena passou para quando Zabodi estava em Luang tentando retirar de dentro da pedra sagrada um dos Tenbu Hörin. Ele viu que o povo da cidade se aproximava do local, prendendo-os no seu feitiço de gravidade. Por um breve momento, Zabodi temeu pela vida dos aldeões, mas logo sua expressão voltou ao normal e pouco se importou com o resultado de tudo aquilo. Ele teria para si o orbe citrino, mesmo que significasse repetir o que houve durante o evento da sua transformação. Por fim, a cena mudou para quando Matamune espionava Ming. O kemono presenciou quando Zabodi negociava a entrega do orbe que Ming estava para desencavar das minas de Sen-Sen, e quando o mago deu de presente para o déspota um par de chifres de um ryuuji puro sangue de imenso poder. Fora com estes chifres que Ming se transformou num dragão, garantindo a entrega do orbe esmeralda para Zabodi.

Assim, os heróis descobriram quem de fato é Zabodi e como ele surgiu, tendo uma melhor ideia de o que ele pode querer ao reunir todos os Tenbu Hörin. Yuuko disse que parte do pagamento ela já obteve com aquelas experiências, e que o restante seria que eles trouxessem para ela o ladrão de calcinhas que está aterrorizando as donzelas da cidade. Ela gostaria de falar com o larápio antes de ele ser entregue as autoridades competentes, fazendo este pedido aos heróis. Aceitando a proposta, eles partiram da loja da bruxa com o amanhecer se anunciando no horizonte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário