quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Tsuchi Monogatari: Livro 2 – Mudança #01

Olá pessoas!
Sábado, dia 10 de agosto, retomamos as sessões de Tsuchi Monogatari, iniciando a 2ª temporada do RPG após quase 2 meses sem jogos. Foi uma pausa e tanto, mas a programação para as férias exigiu tamanho hiato. A sessão foi meio fria já que não houve batalhas, focando mais em relembrar os fatos passados e explicar muitas das pontas soltas que ficaram com a última sessão. Além disso, Joka e Nachos mudaram de personagens, aproveitando a mudança de temporada para diferenciar um pouco mais o grupo.

NOVOS E ANTIGOS PERSONAGENS
A sessão começou atualizando as fichas para a nova fase e construindo as novas personagens de Joka e Nachos. Com o sacrifício de Lee Sin, Joka teve que mudar de personagem, escolhendo jogar com um feiticeiro inusitado usando a regra opcional de Magia Versátil. Ainda não a testamos em mesa para avaliar a sua aplicabilidade, mas nós esperamos que seja uma opção de jogo. Já Nachos mudou bastante de ideia de personagem ao longo da sessão, mas dando uma boa despedida ao peculiar Sir. Coxinha (uma pena, pois muita confusão o aguardava):
  • Kurosaki Shin (Leish): quando criança, Shin era um membro do clã shinobi Kurosaki, especialista na arte de manipular as sombras. Entretanto, num dia fatídico, seu clã foi dizimado pelo terrível clã Ishida, seus antigos rivais. Desamparado e sozinho, ele conseguiu fugir escondido num navio e desembarcou na vila de Luang, onde foi achado e adotado pela bondosa D. Aoi. Lá, ele cresceu e fez amigos, mas treinando secretamente sua arte sombria para que, um dia, pudesse reaver os tesouros do seu clã e entender o que aconteceu para que os clãs se odiassem de tal forma. Kit: Guerreiro Sombrio;
  • Matamune (Thalyson): pertencendo a um tipo raro de kemono, Matamune é praticamente um gato humanoide. Sendo parente de Dai Lin e Dai Mei, ele viveu toda a sua vida cercado pelas kyoshi e se tornou um atirador espião para proteger suas senhoras. Quando lorde Ming dominou Chiang e escravizou seus irmãos de raça, Matamune passou a lutar contra a tirania do déspota e sonhar com a liberdade de todos. Kit: Franco atirador;
  • Hitari (Joka): encontrado sob os destroços da Academia Arcana de Aavan, Hitari estava preso dentro de um cristal. Ele é a forma humana de Zabodi, ou que vilão era antes de se perder para as trevas. Libertado pela bruxa Yuuko de seu casulo, ele pouco se lembra de seu passado ou o que houve vários anos atrás em Singai, quando se tornou Zabodi, mesmo tendo consciência de quem é e do tempo que passou. Ele agora parte em busca de respostas sobre si mesmo, enquanto que os demais heróis seguem vigilantes temendo que ele se torne Zabodi novamente. Kit: Elementalista (Versátil);
  • Poppy (Nachos): a valente kemono tartaruga cresceu nas ruas conturbadas de Tiaoseng, sendo órfã desde que se lembra. Sua vida nunca foi fácil, tendo se metido em altas confusões com os grandes barões do crime da cidade. Quando sua vida estava por um fio, ela foi salva pelo Mestre Roshi, que prometeu treinar e cuidar dela até está pronta para ser um grande herói, pagando assim pelos pecados que cometeu para sobreviver. Kit: Anão Defensor.

RESUMO DO LIVRO 1
O Livro 1 teve como foco a luta contra o terrível mago Zabodi e a busca por vingança e justiça dadas as ações malignas do mago, e a própria vingança do vilão sobre algumas das personagens. Em seu caminho, os heróis enfrentaram o déspota Ming, conheceram o velho mestre eremita Roshi, ajudaram as kyoshi e libertaram os moradores de Chiang, acabaram com os planos do bandido Hebi, participaram de uma guerra contra o exército de mortos-vivos mazoku, até que, finalmente, tiveram seu confronto final contra o vilão. A batalha foi árdua e catastrófica, onde apenas Kurosaki Shin ficou de pé e Lee Sin se sacrificou para salvar a todos.

Com a morte de Zabodi, Shin obteve os Tenbu Hörin que o mago levava consigo, faltando apenas um para completar os sete. Entretanto, muitas perguntas ficaram sem resposta. Para respondê-las, o carismático mestre Roshi veio até os heróis. E, para aumentar ainda mais os mistérios, ele se apresentou como Aavan, o grande herói do mundo de 600 anos atrás. Ventos da mudança sopram sobre o mundo de Aria, podendo levá-lo a destruição ou salvação.

LIVRO 2 – MUDANÇA – ABERTURA
Zabodi está morto. Entretanto, muitos também pereceram, como um grande herói: Lee Sin. O monge cego, em seu último ato heroico, saltou com Zabodi para a destruição, salvando a vida de seus companheiros e de muitos dos que ainda estavam lutando na Academia Arcana de Aavan. Representando todo o heroísmo desprendido naquele dia, uma estátua de Lee foi colocada no centro da cidade de Johen, numa homenagem eterna ao grande monge cego. Com a morte do feiticeiro mazoku e a destruição das torres profanas, o exército de mortos-vivos desapareceu. Os ogros sobreviventes conseguiram fugir para o norte, levando consigo seu líder Burnkvar e dando um fim a batalha.

Kurosaki Shin e sua espada Nocture

As semanas seguintes foram gastas avaliando os estragos e reconstruindo a cidade. Toda Johen fora afetada, mas nenhuma perda foi mais significativa que a da Academia Arcana. Pouco se salvou da magia destrutiva que Zabodi lançou sobre a escola, e a perda do seu reitor, Raidou, foi a mais sentida. Uma estátua foi levantada na Academia em sua homenagem. Saika, sua filha, participou ativamente da recuperação de parte da Academia e da eleição de Snape como novo reitor, mas ela se despediu de Kurosaki Shin (Leish) algumas semanas depois partindo numa viagem para tentar recuperar parte do enorme acervo de conhecimento perdido.

Enquanto isso, Watari corria como um louco pela cidade tentando impedir que o crime tomasse conta de Johen. Muitos bandidos do bairro sombrio aproveitaram-se do caos gerado por Zabodi para roubar o máximo que podiam: desde artefatos das lojas destruídas até bens de pessoas inocentes que ainda lastimavam suas perdas. Com o seu contingente de soldados reduzido, dada às baixas que sofreu na tentativa de destruir as torres profanas, Watari teve que recorrer a ajuda dos heróis. O esforço foi grande, mas com o tempo eles conseguiram conter a onda de crimes e prender muitos dos bandidos a solta, principalmente aqueles que tiveram alguma conexão com Hebi, a cobra.

Os heróis ajudaram como puderam, dando uma chance para Johen se recuperar. Nesse tempo, Mestre Roshi saiu da cidade para resolver algumas pendências, mas prometendo retornar e deixando para trás o mistério sobre sua identidade. Só os heróis sabiam quem de fato ele é, e a surpresa de que ele é Aavan, o maior herói que o mundo já viu, foi chocante, e não apenas pela sua idade superar os 600 anos. Curiosos, eles tiveram que esperar o retorno do mestre, mas quem chegou primeiro foi Lin Yona. A senhora da Ordem dos Paladinos do Sol Ascendente trouxe a Johen quase que uma legião de soldados, deixando na cidade um quinto deles para reforçar a guarda. Os demais seguiriam com ela até Wuwei, onde reforçariam a segurança do Grande Torneio de Artes Marciais. Ela também trouxe notícias da cidade de Chiang, onde Dai Ren foi nomeado formalmente pelo Império como novo regente e que, juntamente com Mei e Lin, estava trabalhando fortemente para retomar a identidade perdida da cidade, devido o ritual de Ming.

Entretanto, Yona aproveitou para convocar Sir Coxinha (Nachos) para retomar as tropas da Ordem em uma missão para proteger Wuwei. Nesse momento, Coxinha se despediu de seus companheiros de viagem (e do RPG como personagem de Nachos), desejando boa sorte em sua nova jornada. Mas o pior foi se despedir de Nue. A garotinha queria seguir viagem com Coxinha, mas o futuro incerto do herói o impediu de levá-la consigo, deixando-a sob os cuidados de Yuuko. Quando a noite caiu e Nue se tornou Hagoromo, ela deixou que o ogro partisse, mas não antes de beijá-lo. Com a alvorada do dia seguinte, Coxinha partiu para o seu destino.

NOVO RUMO E NOVOS ALIADOS
Mestre Roshi retornou após 2 dias da partida de Sir Coxinha. Ele se encontrou com Matamune (TL) e Shin nos escombros da academia que um dia levara o seu nome. Lá, ele os explicou a verdadeira história de Aavan, sua história, e como ele usou os Tenbu Hörin no passado para selar o poder de Vearn. Como consequência, toda a Grande Floresta Central se tornou o que hoje o mundo conhece como o Deserto de Hadlar e ele fora amaldiçoado a viver eternamente e assistir as consequências das suas escolhas. Ele passou muitos anos até descobrir cada Rei Infernal foi selado num dos orbes dos Tenbu Hörin, incluindo o próprio Hadlar, e que cada um dos orbes caiu num canto aleatório do continente. Sem saber como localizar os orbes, Aavan passou a espalhar boatos ao longo dos séculos para fazer as pessoas esquecerem a existência deles, e triando cada boato que ouvia a fim de localizá-los.

Matamune

Ao que parece, parte da maldição que recebeu o impediu de localizar qualquer orbe que fosse, mas não de descobrir mais sobre eles e os Reis Infernais. Foi assim que ele descobriu sobre a maldição do despertar dos Reis, uma parte vital para despertar todos eles. Ao que parece, Zabodi despertou cada um dos Reis selados nos 6 orbes que possuía sem realmente entender o que estava fazendo, restando apenas 1 para ser encontrado e despertado, sendo justamente o prêmio do Grande Tornei de Artes Marciais de Wuwei (evidente que ninguém sabe disso, pois pensam que o orbe é uma joia raríssima e valiosa). Com Zabodi morto, sendo o principal pião dos planos de Hadlar, que Roshi descobriu ter se libertado de sua prisão décadas atrás, o senhor dos mazoku precisa se reorganizar para tentar obter todos os orbes. Isso daria tempo para o torneio começar e as tropas de Lin Yona chegarem a cidade, forçando o mazoku a agir com mais cautela que a sua marionete. Ao mesmo tempo, daria tempo para que os heróis seguissem até a cidade abandonada de Beihai, a leste de Wuwei, a fim de reaver uma das últimas cópias do Pergaminho Proibido de Ta-Ren e reverter a maldição dos Reis Infernais, libertando finalmente as almas daqueles que morreram nos locais onde os orbes foram despertados.

Com o plano traçado e o próximo destino escolhido, os heróis já estavam para sair do local quando Roshi percebeu algo. Perdido entre os escombros, eles encontraram uma pessoa presa dentro de um casulo de cristal. Desconfiados, eles levaram o cristal até Yuuko, que reconheceu e reverenciou o mestre Roshi, a fim de ela libertar a pessoa presa nele. Ao despertarem o homem, ele se apresentou como Hitari (Joka), o lado humano de Zabodi. Matamune e Shin quase o atacaram, mas Roshi percebeu que o rapaz estava desmemoriado e não lembrava nada do que houve. Yuuko aproveitou para esquadrinhar o espírito de Hitari e viu que não havia maldade ou más intenções nele, aliviando um pouco os heróis. Roshi então sugeriu que Hitari viajasse com eles, a fim de obter suas memórias de volta e para que ajudasse pagar as dívidas que tinha. Sem entender muito bem, mas sentindo que de fato tinha dívidas a pagar, Hitari aceitou a proposta e se juntou aos heróis.

Eles então seguiram até Lina e sua tripulação, onde embarcaram no Leviatã e levantaram voo para Beihai, a cidade abandonada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário