sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Tsuchi Monogatari: Livro 2 – Mudança #02

Olá pessoas!
Mais um dia, mais um... Domingo? Pois é, desta vez fizemos nossa querida e atrasada sessão de Tsuchi Monogatari no Domingo, tendo comparecido apenas Leish e TL. Justamente quando precisávamos apresentar os novos personagens ao grupo, Joka e Nachos faltam. Mas sem problemas, pois a sessão não foi menos épica (e CARREGADA de pontos de experiência)!


SOMBRAS A ESPREITA (ARCO DE BEIHAI – ABERTURA)
O Leviatã seguiu viagem por 12 dias em direção à cidade abandonada de Beihai. Neste meio tempo, Mestre Roshi aproveitou para treinar os jovens heróis, explicando-os como aprimorar suas técnicas e combinar suas artes em combate. Ao mesmo tempo, ele explicou que uma força misteriosa o repelia de Beihai desde que houve o incidente que a tornou abandonada, sendo um dos grandes mistérios do mundo de Aria.

Capitã Lina Buddy
Quando estavam se aproximando da cidade, Matamune (TL) sentiu o perigo se aproximando. Sondando o céu, Lina notou que sombras rodeavam o navio. Era um bando de vociferadores, bestas aladas que atacam com rajadas sônicas qualquer um que se aproxime de seu território. Durante o ataque e com a aproximação da cidade, Mestre Roshi acabou sendo banido magicamente, desaparecendo por completo. Temendo o pior, os heróis se defenderam até derrotar a última besta. Em certo momento, Shin (Leish) e Poppy (Nachos) combinaram suas forças de forma magistral e impediram a destruição do Leviatã. Entretanto, o navio ficou bem avariado, caindo vertiginosamente e pousando de forma miserável, como geralmente ocorre quando deixam a Lina pilotar. Com a queda, os heróis acabaram sendo arremessados em cantos diferente da cidade.

Shin caiu perto do navio, alcançando-o rapidamente. Ele logo percebeu que a cidade estava sem vida e o único movimento era o de um zumbi que se aproximava. Sem muito esforço, o zumbi foi destroçado, mas o som de outros começou a ecoar por toda a cidade. Matamune então ouviu os gritos de Lina por perto e foi ao seu encontro, ajudando-a a fugir de uma horda de zumbis. Vendo que os zumbis foram atraídos pelo som do Leviatã caindo e que a tripulação estava ferida, os heróis deixaram Poppy para cuidar deles e seguiram em direção ao palácio de Beihai, onde esperavam encontrar a última cópia do Pergaminho Proibido de Ta-Ren, a fim de reverter à maldição dos Tenbu Hörin.

O FEITICEIRO IMORTAL (ARCO DE BEIHAI – ENCERRAMENTO)
Matamune, Shin e Hitare (Joka) chegaram ao palácio. Cercado por muradas altas, o enorme palácio de Beihai estava isolado do restante da cidade e livre de zumbis, mas emanava uma aura sinistra. Dentro do grande salão de entrada, os heróis foram surpreendidos por uma armadilha, separando-os uns dos outro. Cada um seguiu por um caminho, esperando alcançar o topo do palácio ou encontrar uma cópia do Pergaminho antes disso. Porém, a cada nova porta que atravessavam, a próxima levava a um caminho completamente diferente, prendendo-os num labirinto. Nem mesmo voltar por aonde vieram levava ao mesmo lugar, restando como opção apenas seguir em frente.

Algumas salas lembravam pequenas bibliotecas abandonadas, estando cheias de folhas soltas e pergaminhos antigos. Ao lê-los em busca do que queriam, eles compreenderam mais sobre o lugar onde estavam e o que houve. Ao que deu a entender, Beihai era uma cidade próspera até o despertar de um Rei Infernal na sua proximidade 600 anos atrás, infectando a terra e seus seres vivos com sua maldade. Durante a guerra contra os mazoku, a cidade fora isolada e abandonada, voltando a ser habitada após o conflito. Entretanto, a maldade que um dia despertara ali não desapareceu por completo, o que forçou o maior mago humano da época, Ta-Ren, a buscar uma maneira de curar sua terra natal. O resultado era o que se via hoje. O mais bizarro de tudo, porém, era a estranha névoa que apareceu para os heróis. Ela manifestava fatos da vida passada deles, fazendo-os revisitar seus temores e tentando manipulá-los. Eles resistiram às enganações da névoa, mas não sem relembrar fatos esquecidos sobre si mesmos.

O feiticeiro Ta-Ren, o de vida eterna

Os heróis alcançaram o topo do palácio juntos e se viram diante do laboratório sinistro de um feiticeiro. E, sentado a frente de uma lareira estava o próprio Ta-Ren. Com uma forma decrépita, o antigo feiticeiro vivia a sua não-vida apenas para acumular conhecimento, exigindo toda uma vida de lembranças de um dos heróis como pagamento para obterem pacificamente o Pergaminho Proibido, sua maior criação. Negando a exigência, os heróis lutaram contra o feiticeiro, e numa batalha horrendamente única o destruíram, obtendo o Pergaminho. Com a morte de Ta-Ren, os zumbis pararam de se mover e as nuvens sombrias que cercavam a cidade se afastaram, mas não sumiram por completo. Hitare então descobriu que Ta-Ren alcançara a imortalidade e que sua destruição não era completa. Voltando ao navio, todos trabalharam muito para concertá-lo, fugindo da cidade antes que o seu mal retornasse. Eles agora estão um passo mais próximo de mudar o destino daqueles que foram amaldiçoados pelos Reis Infernais, e impedir que o ciclo se repita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário