quinta-feira, 1 de maio de 2014

Resenha: Meu Amigo Totoro

Olá pessoas!
Você já assistiu algum filme do agora aposentado Hayao Miyazaki? Bem, imagino que sim, dado o teor das postagens deste blog. Só pra refrescar a sua memória, entre seus filmes mais famigerados está Castelo Animado, A Viagem de Chihiro, Ponyo e O Mundo Secreto de Ariety, todos indicados ou ganhadores de Oscar. Entretanto, o filme que pretendo resenhar hoje é um já bem antigo e igualmente famoso. Estou falando de Meu Amigo Totoro (Tonari no Totoro, no original).

Hoje em dia é difícil encontrar alguém que não conheça algum trabalho de Miyazaki e o Estúdio Ghibli, e Totoro é bem famoso principalmente entre os japoneses, sendo um símbolo para “coisas fofas”. Mas do que se trata o filme? A história se passa numa vila campestre japonesa de aspecto bem bucólico e tranquilo (um cenário perfeito para se jogar algumas histórias de Golden Sky Story, que falarei numa próxima postagem). É para este cenário que as irmãs Mei e Satsuki se mudam com o pai, a fim de ficarem mais perto da mãe que está convalescente no hospital. As meninas, uma de seis e outra de dez anos, passam a explorar o lugar e ficam fascinadas com a beleza que encontram. Tudo ia bem até que Mei, a mais nova, encontra o esconderijo de um ser mágico que ela carinhosamente chama de Totoro, e que torna a vida das irmãs algo mágico ao se tornar amigo delas. Juntos eles se divertem e se ajudam com os seus problemas, cada uma a sua maneira, numa história simples, mágica e cativante.

Meu Amigo Totoro é um filme de 1988, mas possui uma qualidade técnica impecável. A música e o som fazem com que você se sinta naquele lugar bucólico, passando a dramaticidade necessária quando as cenas pedem e empolgando quando algo incrível acontece. A animação é primorosa, chegando a ser inacreditável que algo com mais de 25 anos seja tão belo. Além disso, a simplicidade da história faz com que o foco de sua atenção seja nas personagens e seus dramas, cativando quem está assistindo com as suas personalidades.




Nota 5 de 5.

Enfim, é um filme maravilhoso e que merece ser assistido. É evidente que ele pode não agradar a todos, principalmente por ter uma trama simples e problemas do dia a dia com pitadas de magia. Há quem prefira filmes com temáticas menos “fofinhas”, pois é inegável o fato da história apresentar bastante isso. Entretanto, o filme em si merece cada bom elogio que recebe e aconselho a todos tirar um dia para rir descompromissadamente com Totoro e seus amigos.

Até and Bye...

Nenhum comentário:

Postar um comentário