quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Atualização do Tio20 RPG

Olá pessoas!
Como eu havia prometido na postagem passada, finalmente é chegada a hora de falar da atualização que fiz no meu sistema: o Tio20 RPG. Para quem está caindo aqui de paraquedas e não sabe do que estou falando, o Tio20 RPG é um sistema que venho desenvolvendo desde 2014. Sua primeira versão tinha como base uma mistura de Numenera com D&D, com toques de outros RPGs como FATE e Savage Worlds, tendo como premissa permitir a narrativa de fantasias. Para testá-lo, na época, cheguei a narrar duas campanhas em paralelo. Entretanto, após várias mudanças ao longo dos jogos e eu tentar narrar uma campanha de cyberpunk usando-o, percebi que o sistema não estava exatamente como eu queria. Seu foco não estava claro e precisava ser alterado. Foi aí que a grande mudança aconteceu.

O velho Tio20
Antes voltado para fantasias, o Tio20 tinha Habilidades similares aos do D&D (até nas pontuações), bem como Talentos, Perícias e Equipamentos. Entretanto, ele não tinha níveis ou classes, mas sim Estágios para limitar a força das personagens, como no Savage Worlds, e cada parte da ficha tinha sua própria pontuação para ser distribuída. Os pontos de vida, aqui chamados de Resistências, vieram do FATE Core, sendo separados em Corpo e Mente, uma vez que no Tio20 existe dano físico, mental e social (isso mesmo), bem como os pontos de Destino (que são parecidos com os benes do Savage). A recuperação das Resistências veio do Numenera, sendo feita em quatro tempos diferentes, bem como os testes. Assim, no Tio20 apenas os jogadores rolam os testes, onde situações e adversários são tratados como Dificuldades que variam de 1 a 10, onde o valor a ser ultrapassado pela rolagem para definir o sucesso será igual a Dificuldade multiplicada por 3 (exemplo: um teste simples possui Dificuldade 4, onde se deve tirar 12 ou mais na rolagem para ter sucesso). Este é um pequeno resumo de como o Tio20 era no seu início, onde para mais detalhes você pode ler sua postagem de apresentação.

Deu para perceber que o Tio20 RPG na verdade era um emaranhado de diversos sistemas. Não que hoje em dia seja possível criar um sistema 100% único e original facilmente, ou que muitos por aí tentem fazê-lo. De fato, a maior parte dos novos jogos que vem sendo lançados (ou financiados, já que isso virou uma constante), possuem sistemas com fortes inspirações em outros que grande parte do público já conhece, ou que simplesmente derivam de alguma ideia louca usando o D&D como ponto de partida. E isso não é ruim, pois se torna mais fácil aprender novos sistemas e gradualmente aprimorar ideias e visões antigas. Entretanto, o meu “monstro” em particular foi meio que criado aleatoriamente para ver se dava certo (e deu), e só depois que eu resolvi levá-lo mais a sério como sistema. Não foi à toa que cheguei a um ponto onde senti que seu objetivo estava vago, e isso começou a atrapalhar o seu desenvolvimento.

Foi apenas quando defini que o Tio20 RPG seria um sistema para jogos épicos e focado nas personagens, onde elas são as protagonistas da sua história e cenário, que finalmente encontrei a fórmula que estava procurando. Eu ficava pensando “como eu posso criar um sistema para jogar algo no estilo de RWBY?”. O sistema precisava de maior liberdade descritiva para os jogadores, ser simples e dinâmico nos combates, mas como o mínimo de estratégia. Ele precisava passar aquele espírito de anime shonen, mas sem exageros e explosões intergalácticas. As personagens precisavam ser fortes e os jogadores tinham que sentir isso, mas ainda terem espaço para se desenvolverem como as protagonistas que são, sejam em termos mecânicos ou personalidade. E eu consegui isso. Não estou falando apenas por que sou o criador, mas meus jogadores sentiram isso e me falaram. E eles adoraram!


O novo Tio20
Mas afinal, como ficou o novo Tio20 RPG? Agora as personagens são criadas distribuindo pontos na ficha. Elas possuem três características principais: Atributos, Perícias e Habilidades. Os Atributos são quatro e variam seus pontos de 0 a 4 inicialmente, podendo chegar a 10 através de progressão, sendo eles: Físico, Mental, Social e Espírito (opcional; seu uso depende do cenário). Além de serem somados aos testes, os Atributos também são somados ao dano e servem para calcular os pontos de Resistência (pontos de vida; serve para todo e qualquer dano, mesmo os mentais e sociais) e Essência (algo como pontos de magia, usado para ativar Habilidades). As Perícias foram simplificadas e podem ser testadas com qualquer Atributo, desde que seja plausível. Elas agora são apenas treinadas, mas somam +5 aos testes. Além disso, ser treinado numa Perícia tornará o dano padrão da personagem de 2d6 (chamado de dano inepto) para 2d8 (dano treinado). Já as Habilidades fazem as vezes de vantagens, talentos e poderes da personagem, variando de Ataques Especiais a Aliados. Cada Habilidade possui uma pontuação diferente e algumas podem ser adquiridas mais vezes para aumentar seu nível, melhorando sua aplicação. Por fim, as personagens podem ter Defeitos, que são desvantagens, complicações e limites que as afetam negativamente, gerando pontos extras para distribuir na ficha.

Diferentemente das personagens, as mecânicas não sofreram grandes alterações. Os testes continuam da mesma forma, sendo 1d20 + Atributo + Perícia contra uma Dificuldade, tanto para situações quanto para adversários. Foi implementado ao sistema a regra de Vantagens e Desvantagens da 5ed do D&D, onde o jogador deverá rolar 2d20 e usar o melhor resultado para Vantagens e o pior para Desvantagens. Habilidades, pontos de Destino, auxílio de aliados, complicações e outros fatores podem gerar Vantagens e Desvantagens para os testes. Esta regra alterou a anterior onde situações benéficas diminuíam a Dificuldade e situações complicadoras a aumentavam. Além disso, o Destino teve seus usos ampliados e revisados, adequando-se as mudanças. Já o dano passou a depender apenas do Atributo e da Perícia, não havendo mais equipamentos no sistema. A recuperação de Resistência e Essência ocorre rapidamente, mas ainda havendo espaço para Condições caso o dano sofrido seja além do suportável. E a fim de explicar melhor as regras, foram criados Capítulos exclusivos para falar de Conflitos, Dano, Progressão e dicas e informações para os narradores de como usar o sistema.

Mas é só isso? Não! Os detalhes eu vou deixar para que você mesmo leia no arquivo que estou postando aqui. Isso mesmo, esta também é a postagem oficial de lançamento do 2º playtest do Tio20 RPG! As mudanças foram muitas e ele deixou de ser apenas um sistema genérico para fantasias e passou a ser um sistema completo para jogos épicos e com aquele espírito de anime, algo que adoro narrar. Porém, como todo playtest, ele ainda poderá sofrer mudanças no decorrer dos jogos que eu vier a fazer. Meu objetivo agora é focá-lo num único cenário, criando assim um RPG completo para ser jogado. Mas isso, caros leitores, ainda vai demorar bastante.

Espero que tenham gostado da postagem e que curtam o sistema caso venham a testá-lo. Lembrem-se de mandar seus feedback e dúvidas nos comentários.

Até and Bye...

2 comentários:

  1. Ola Tio,acabei de chegar no site procurando por um rpg de one piece. Fiquei muito interessado pela história que li e gostaria de fazer uma pergunta.
    Seria possível ocorrer outro rpg de One Piece, e se o mesmo poderia ser gravado em forma de podcast?
    Creio que se a gravação fosse possível seria muito legal ouvir a sessão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá @HellFmnfb!
      Que bom que você curtiu o resumo da campanha que postei. Olha, no momento não está nos meus planos narrar One Piece. De fato, eu nunca narrei online e nem gravei, por isso nem saberia dizer pra onde vai. Mas quem sabe no futuro.

      Até and Bye...

      Excluir