sábado, 11 de março de 2017

Resenha: Logan

Olá pessoas!
Mais um dia, mais uma postagem. Para este ano de 2017 eu ando bem seletivo com o que vou assistir no cinema. O motivo: filmes demais. Sim, tem tanto filme interessante neste ano que não dá para sair gastando grana a torto e a direito. A população nerd mundial deve estar em êxtase com tamanha fartura cinematográfica (pelo menos eu estou). A coisa está de um jeito que até estou evitando assistir trailers, porque nos últimos anos eles me criaram muita expectativa errada (ah Vingadores 2... Capitão América 3... Batman vs Superman). E foi isso que eu fiz com Logan.

Sinceramente eu não estava preparado para o que ia assistir. Juro. Se eu vi algum trailer dele foi de relance ou no máximo um teaser. Eu não fazia ideia do que ia ver... E não me arrependi em nada. Cara, que filme bom. Eu diria mais: que filme foda! Logo na sua cena de abertura ele declara sem cerimônia o que esperar: um Wolverine decaído a um estado de lamentável miséria e cansado de uma vida de violências. E violência, nua e crua, é o que você terá. Ou seja, aquele filme sem censura que sempre se esperou do personagem.


Falando mais especificamente do filme, a história é ótima e muito bem acertada. O roteiro em si é extremamente coerente, mas que quase tudo que já vi dos X-Men no cinema. Evidentemente tem algumas coisas que o faz deslizar, mas nada que o atrapalhe de forma alguma. Em vários momentos da película temos referências a quadrinhos (os quais não percebi já que não sou leitor, mas já li e ouvi comentários sobre), e aos próprios filmes anteriores do X-Men, dando aquela dose certa de easter eggs que filmes de heróis devem ter. Mas não se engane: este não é um filme sobre heróis. Nosso protagonista, Logan, nunca foi o melhor exemplo de herói, e aqui ele está num nível “foda-se” muito bem justificado, o que inclusive gera uma das melhores cenas do filme. A trilha sonora também é acertada, mas nada excepcional. Os efeitos estão ótimos e tem algumas cenas que foram dubladas digitalmente (efeitos digitais sobre o ator real) que eu só soube que existiam porque saíram notícias comentando sobre o fato.

Eu quero destacar as atuações. Sinceramente nunca vi Hugh Jackman (Logan) atuar tão bem. Sério, o cara se superou. Dá pra sentir o peso em cada passo que ele dava no filme, e principalmente a mudança drástica na sua atuação quando a situação exigia. E Patrick Stewart (professor Xavier) está fenomenal! É sempre ótimo ver um bom ator ter a oportunidade de atuar com um personagem seu que já é conhecido, mas que agora “quebrado”. E o filme é basicamente uma história entre eles dois e sua relação, com a participação Dafne Keen (X-23) como contraponto. Inclusive, as cenas da X-23 estão ótimas (de uma carnificina deliciosa).


Nota 5 de 5.

Sadismo a parte, o filme está ótimo e vale cada centavo (principalmente porque ele não tem 3D). É sem dúvida o melhor filme do Logan, mesmo que não seja necessariamente o melhor do Wolverine (Hein?). Além disso, é um ótimo encerramento para a participação do Hugh Jackman interpretando o personagem. Não deixem de assistir.

Até and Bye...

Nenhum comentário:

Postar um comentário